sicnot

Perfil

País

Onze anos de prisão para homem que violou idosa duas vezes

O Tribunal Judicial de Braga condenou hoje a 11 anos de prisão um homem que em 2015 violou uma idosa naquela cidade por duas vezes, num espaço de um mês.

Quando cometeu a primeira violação, o arguido tinha saído da prisão há poucos dias, em liberdade condicional, após ter cumprido parte da pena de nove anos a que fora condenado por violação, rapto e roubo.

A primeira violação do caso hoje sentenciado registou-se em julho de 2015, quando o arguido atacou a idosa junto a um centro comercial.

A vítima ofereceu resistência e a chegada de um popular impediu-o de concretizar a violação, mas o arguido não desistiu e pouco depois voltou a apanhar a mulher, consumando o crime.

No mês seguinte, o arguido voltou a violar a mesma mulher, noutra zona da cidade.

Foi detido em dezembro pela Polícia Judiciária, encontrando-se desde então em prisão preventiva.

Em julgamento, que decorreu à porta fechada, o arguido confessou os crimes.

O tribunal aplicou-lhe oito anos de prisão por cada um dos crimes de violação, fixando o cúmulo jurídico em 11 anos de prisão.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.