sicnot

Perfil

País

Suspeito de Aguiar da Beira visto em aldeia de Vila Real "vestido de vermelho"

O alegado homicida de Aguiar da Beira, procurado há oito dias pelas autoridades, foi hoje avistado na aldeia de Assento, em Vila Real, segundo relatos de pessoas da localidade onde se concentrou um aparato policial, entretanto desmobilizado.

Falando à Lusa, a pessoa da aldeia que deu o alerta às autoridades e que se escusou a ser identificada, afirmou ter visto o fugitivo "vestido de vermelho" numa casa de apoio à atividade agrícola próxima da sua residência.

A testemunha viu o indivíduo a "saltar um monte de telhas", por volta das 11:30, no mesmo local onde já tinha sido avistado às 8:30 por outra pessoa.

Vários elementos da GNR e Polícia Judiciária estiveram no local e alguns acabaram por desmobilizar, encontrando-se outros a bater o terreno na zona do Capitão com um caminho agrícola que vai dar à localidade de Constantim.

As duas testemunhas garantem ter ouvido um estrondo, que associam a um tiro, quando as autoridades já se encontravam no local.

O indivíduo está a monte há oito dias depois de ter assassinado duas pessoas, um GNR e um civil, em Aguiar da Beira.

Desde domingo que os relatos indicam que se encontram na zona de Vila Real.

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.