sicnot

Perfil

País

Conselho Superior da Magistratura arquiva queixa de Sócrates contra juiz Carlos Alexandre

O Conselho Superior da Magistratura (CSM) decidiu hoje arquivar o inquérito sobre as declarações do juiz Carlos Alexandre numa entrevista dada em setembro, na sequência de uma queixa apresentada pelo ex-primeiro-ministro José Sócrates.

Em comunicado, o CSM indica que a decisão de arquivar o inquérito, tomada em sessão plenária, se justifica porque "pese embora sendo pouco felizes na sua expressão algumas dessas declarações, as mesmas não se revestiam de relevância disciplinar".

No dia 13 do outubro, o órgão de gestão e disciplina dos juízes decidiu instaurar um inquérito ao juiz Carlos Alexandre, do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) após uma queixa de José Sócrates sobre o conteúdo da entrevista dada pelo magistrado à SIC, a 07 de setembro, mas decidiu que só a analisava depois do Tribunal da Relação de Lisboa se pronunciar sobre o incidente de recusa apresentado pelos advogados de defesa de José Sócrates.

O pedido de afastamento de Carlos Alexandre do processo Operação Marquês e a queixa apresentada no CSM pela defesa de José Sócrates surge no seguimento de uma entrevista, na qual o juiz disse sentir-se escutado no seu dia-a-dia, que não é rico, nem tem amigos que o sejam.

A defesa de Sócrates alegou que esta, entre outras declarações, configurava uma quebra de imparcialidade do juiz Carlos Alexandre, que acompanha o inquérito Operação Marquês TCIC.

O tribunal da Relação de Lisboa já tinha rejeitado o pedido de afastamento do juiz Carlos Alexandre também apresentado pela defesa de José Sócrates, por o considerar "infundado".

A Operação Marquês conta com 18 arguidos, entre os quais José Sócrates, que esteve preso preventivamente mais de nove meses, tendo esta medida de coação sido alterada para prisão domiciliária, com vigilância policial, a 04 de setembro de 2015.

Desde outubro do ano passado que está em liberdade, embora proibido de se ausentar de Portugal e de contactar com outros arguidos do processo.

Sócrates foi detido a 21 de novembro de 2014, no aeroporto de Lisboa, indiciado pelos crimes de fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para ato ilícito.

  • As revelações do juiz Carlos Alexandre
    3:00

    País

    Pela primeira vez, Portugal ouviu o juiz Carlos Alexandre numa grande entrevista que deu à SIC. Carlos Alexandre disse que é um homem só, devoto da profissão e tem a certeza de ser alvo de escutas.

  • "Sinto-me escutado no meu dia a dia, sob várias formas", diz Carlos Alexandre
    4:06

    País

    O juiz Carlos Alexandre diz que sabe que é escutado, mas não tem nada a esconder. A revelação foi feita na grande entrevista que concedeu em exclusivo à SIC. Conhecido pelos processos mais importantes e mediáticos, foi o responsável pelas detenções de figuras como José Sócrates, Ricardo Salgado ou Duarte Lima. A exposição dos casos valeu-lhe a alcunha de "super-juiz", mas Carlos Alexandre recusa o rótulo e diz que é apenas um simples magistrado. Na conversa exclusiva, transmitida no Jornal da Noite, falou da pressão dos processos, das ameaças que já recebeu e do momento em que vai decidir sair.

  • O Juiz
    40:30

    Reportagem Especial

    É uma das figuras mais polémicas e enigmáticas da justiça portuguesa. Sempre foi avesso ao contacto com jornalistas, mas pela primeira vez, o "super juiz" Carlos Alexandre aceitou dar uma grande entrevista.

  • "Não sou pessoa de quem ninguém deva ter medo"
    2:30

    País

    É já esta quinta-feira que o Jornal da Noite transmite a primeira grande entrevista dada pelo juiz Carlos Alexandre. Na conversa exclusiva com a SIC, o magistrado mais mediático do país falou do percurso pessoal e profissional e da pressão dos grandes processos.Diz que nunca se arrependeu de uma decisão, admite que conhece os maiores segredos do país e que isso poderia fazer dele um homem perigoso, mas garante que ninguém tem razão para ter medo dele.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.