sicnot

Perfil

País

Mário Soares mantém evolução positiva estando ponderada redução do nível de cuidados

O antigo Presidente da República Mário Soares mantém "uma evolução clínica positiva", nomeadamente ao nível das funções cognitivas, estando a ser ponderada a redução do "nível de cuidados", informou hoje o Hospital da Cruz Vermelha.

Mário Soares foi internado na madrugada de dia 13 de dezembro, na unidade de cuidados intensivos daquela unidade hospitalar de Lisboa e de acordo com o boletim clínico do dia "mantém uma evolução bastante favorável, revelando uma significativa melhoria progressiva na autonomia e na comunicação".

De acordo com o porta-voz do Hospital da Cruz Vermelha, José Barata, o "quadro clínico favorável" do antigo chefe de Estado "ainda inspira muita cautela", mas está a ser" ponderada a redução do nível de cuidados que, no entanto, se vão manter adequados ao grau de recuperação funcional observada nas últimas 24 horas".

Segundo José Barata, o fundador do PS "vai continuar nos cuidados intensivos até que a sua situação clínica esteja totalmente estabilizada, e só nessa altura poderá ser transferido", escusando-se a revelar aos jornalistas se a mesma está ou não para breve.

"Não há ainda uma data, essa vai ser determinada e definida pelo corpo clínico do hospital que está a acompanhar o presidente Mário Soares", explicou José Barata.

De acordo com o porta-voz, "existe uma evolução clínica positiva", sendo que " o presidente Mário Soares mantém, designadamente, os níveis das suas funções cognitivas e também os parâmetros vitais e laboratoriais".

Questionado sobre o diagnóstico que levou o histórico socialista a este internamento, o porta-voz do hospital voltou a responder que este é confidencial e diz respeito apenas à família e a Mário Soares.

Lusa

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43