sicnot

Perfil

País

Mário Soares transferido para unidade de internamento em regime reservado

Mário Soares transferido para unidade de internamento em regime reservado

O antigo Presidente da República, Mário Soares, foi transferido dos Cuidados Intensivos para a "unidade de internamento em regime reservado" do Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde está internado desde dia 13, foi hoje anunciado.

Mário Soares "manter-se-á sob vigilância continuada a cargo da equipa clínica multidisciplinar que o acompanhou na Unidade de Cuidados Intensivos", de acordo com o porta-voz daquele hospital, José Barata, em declarações aos jornalistas.

Segundo o responsável, o internamento em "regime reservado" permite apenas visitas de familiares.

O Hospital da Cruz Vermelha tem emitido diariamente boletins clínicos sobre a situação de Mário Soares, de 92 anos. No entanto, "perante a estabilidade da situação clínica" do antigo Presidente da República, "e prevendo-se uma evolução no mesmo sentido, o hospital só voltará a emitir novo boletim clínico quando a situação se justifique".

Com Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.