sicnot

Perfil

País

PSD diz que "Governo acordou tarde e a más horas" para questão de Almaraz

O PSD acusou esta quarta-feira o executivo e o ministro do Ambiente de terem ignorado os alertas dos sociais-democratas e do Parlamento sobre a central de Almaraz, considerando que o "Governo acordou tarde e a más horas".

Na newsletter diária do partido, a vice-presidente do grupo parlamentar social-democrata Berta Cabral acusa o Governo e o ministro do Ambiente de terem ignorado "os alertas do PSD [de 2016] e a recomendação da Assembleia da República na questão da central de Almaraz".

"O Governo acordou tarde e a más horas para a construção de um novo armazém de resíduos nucleares na central de Almaraz, que Espanha aprovou à revelia da consulta a Portugal", consideram.

Segundo esta acusação, o Governo "nada fez quando a Assembleia da República aprovou, por unanimidade, a resolução n.º 107/2016, em abril do ano passado, que recomendava ao executivo que interviesse junto do Governo espanhol e das instituições europeias no sentido de proceder ao encerramento da central nuclear de Almaraz, que já devia ter sido desativada".

"Só muito tardiamente o ministro do Ambiente decidiu efetuar diligências as quais se revelaram infrutíferas, ao ponto de se sentir desconsiderado pelo Governo espanhol", afirma a deputada.

Berta Cabral recorda ainda que em 2016, "a bancada parlamentar social-democrata tinha alertado o executivo para o que era, à data, o anúncio da construção prevista pelo Governo espanhol, pedindo ao executivo português que pressionasse o seu congénere espanhol para encerrar a central de Almaraz".

"Em devido tempo, o PSD alertou e confrontou o Ministro do Ambiente, expressando a sua enorme preocupação, sobretudo face aos incidentes reportados pelo Conselho de segurança nuclear espanhol, tendo aquele membro do executivo chegado ao ponto de afirmar que não estava preocupado com o assunto", recorda a parlamentar.

Para a social-democrata, "não é com reações temperamentais que se resolvem os problemas" e Portugal não pode dar-se "ao luxo" de "não comparecer em reuniões com os responsáveis políticos" espanhóis.

"A obrigação de um governante responsável é dialogar, defender os interesses de Portugal e dos Portugueses, ao abrigo do direito nacional e europeu e no âmbito da diplomacia e do relacionamento bilateral", refere ainda.

Mas as críticas do PSD ao Governo a propósito desta matéria não ficam por aqui, já que Berta Cabral enfatiza que o primeiro-ministro, António Costa, não se pronunciou sobre esta questão e não se conhece "a posição política e oficial do Governo português sobre o encerramento da central nuclear de Almaraz".

Os governos de Portugal e de Espanha anunciaram hoje que se reúnem, quinta-feira em Madrid, depois de Lisboa ter recebido garantias de que o processo de construção de um armazém de resíduos nucleares em Almaraz "não está encerrado".

"Com garantias por parte de Espanha de que o processo do Armazém Temporário Individualizado de resíduos nucleares de Almaraz não está encerrado, e com o objetivo de se encontrar uma solução de consenso entre os dois países, o ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, estará amanhã [quinta-feira] em Madrid para reunir com os ministros do Ambiente e da Energia do reino de Espanha", lê-se num comunicado hoje enviado à Lusa pelo Ministério do Ambiente.

O parlamento português aprovou na sexta-feira, por unanimidade, um voto comum de condenação da opção de construir uma central de armazenamento em Almaraz, Espanha.

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.