sicnot

Perfil

País

Registo Nacional de Condutores passa a incluir fotografia e assinatura

ANDRÉ PEREIRA

O Registo Nacional de Condutores, que integra dados sobre a identificação do automobilista e respetiva habilitação legal, vai passar a incluir a assinatura e a fotografia do condutor, segundo o decreto-lei publicado esta quinta-feira em Diário da República.

A inclusão da assinatura e da fotografia do condutor no Registo Nacional de Condutores (RNC), base de dados gerida pelo Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), constitui "um avanço na celeridade e segurança do processo de emissão de cartas e de licenças de condução", refere o decreto-lei, que já entrou em vigor a 02 de janeiro, mas só foi publicado esta quinta-feira em Diário da República.

Assim, a assinatura e fotografia passam a ser considerados dados de identificação do condutor, como o nome, data de nascimento, sexo, número, data de emissão e validade do documento de identificação, número de identificação fiscal, residência, telefone, naturalidade e nacionalidade. O Registo Nacional de Condutores consiste no registo de dados sobre identificação e habilitação legal do condutor e determina os procedimentos e os prazos para a sua manutenção e atualização, incluindo mecanismos que permitem impedir a duplicação da carta de condução, designadamente em caso de apreensão e no âmbito contraordenacional.

Esta medida está integrada no Simplex, num projeto intitulado pelo Governo "carta sobre rodas", e que entrou em vigor a 2 de janeiro e inclui também o serviço "online" do IMT, onde os condutores podem renovar ou substituir a carta de condução através da internet e deixam ter de alterar o título quando mudam de morada, passando a contar a que está registada no cartão do cidadão.

Lusa

  • Seca contribui para a redução de nutrientes no mar e está a afetar a pesca
    2:11
  • Francisco George toma posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa

    País

    O ex-diretor-geral da Saúde, Francisco George toma hoje posse como presidente da Cruz Vermelha Portuguesa. Em entrevista à Lusa, manifestou a intenção de criar uma unidade para abastecimento de água potável e redução dos problemas de saneamento em catástrofes como os incêndios deste verão. Além disso, em nome da transparência, vai tornar públicas as contas do organização, incluindo os donativos.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44