sicnot

Perfil

País

Testes do pezinho apontam para mais crianças em 2016, pelo terceiro ano seguido

© Reuters

Pelo menos 87.577 crianças nasceram em Portugal no ano passado, o que representa um aumento pelo terceiro ano consecutivo, de acordo com o número de "testes do pezinho" realizados, que cobre a quase totalidade de nascimentos.

O "teste do pezinho" é o nome como é conhecido o Programa Nacional de Diagnóstico Precoce (PNDP), coordenado pelo Instituto Ricardo Jorge, através da sua Unidade de Rastreio Neonatal, Metabolismo e Genética, do Departamento de Genética Humana.

Com uma cobertura de quase 100 por cento, este exame permite averiguar o número de nascimentos anuais.

Em 2016, foram realizados 87.577 testes, o que significa um crescimento de 3% em relação ao ano anterior, quando o número foi de 85.056. Em 2014, foram feitos 83.100 testes do pezinho.

Lisboa foi o distrito com mais exames realizados (25.304), seguido do Porto (16.176), Setúbal (6.590), Braga (6.538), Aveiro (4.416) e Faro (4.200).
Portalegre foi o distrito onde menos crianças realizaram o teste (616).

O "teste do pezinho" é realizado a partir do terceiro dia de vida do recém-nascido, através da recolha de umas gotículas de sangue no pé da criança, e permite diagnosticar algumas doenças graves que clinicamente são muito difíceis de diagnosticar nas primeiras semanas de vida e que mais tarde podem provocar atraso mental, alterações neurológicas graves, alterações hepáticas ou até situações de coma.

Lusa

  • Natalidade em Portugal voltou a subir
    0:54

    País

    A taxa de natalidade voltou a subir em Portugal pelo segundo ano consecutivo. Nos primeiros meses de 2016 registaram-se mais testes do pezinho do que em igual período do ano passado. Viseu, Beja e Bragança foram os distritos com maior aumento de crianças nascidas.