sicnot

Perfil

País

Marcelo considera difícil e insensato comentar já a administração de Trump

O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje que "é muito difícil e é mesmo insensato" estar já a fazer comentários definitivos sobre a nova administração norte-americana chefiada por Donald Trump.

Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre o novo Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, durante uma conferência de imprensa conjunta com o Presidente da Sérvia, Tomislav Nikolic, que hoje iniciou uma visita de Estado de dois dias a Portugal.


Enquanto Tomislav Nikolic manifestou expectativa numa melhoria das relações entre os Estados Unidos e a Sérvia, o chefe de Estado português não quis fazer quaisquer comentários, argumentando: "Estar a comentar uma nova administração cinco dias depois da tomada de posse é muito difícil".


"E é mesmo insensato estar a fazer comentários definitivos sobre uma realidade que começa a afirmar-se", acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa, em resposta aos jornalistas, na Sala das Bicas do Palácio de Belém, em Lisboa.


O Presidente português reafirmou que Portugal e os Estados Unidos têm "uma relação histórica muito boa" e defendeu que "mudam os presidentes, mas não muda essa amizade".


"Fomos o primeiro Estado neutral a reconhecer a independência dos Estados Unidos da América. Portanto, é uma amizade muito antiga, traduzida numa forte comunidade portuguesa e lusodescendente nos Estados Unidos da América", referiu.


Por outro lado, Marcelo Rebelo de Sousa disse acreditar que "há hoje no mundo um apelo que toca a todos os estados, no sentido da construção da paz, da segurança, do respeito dos direitos das pessoas".


"Esse foi o apelo do novo secretário-geral das Nações Unidas, que por acaso, um bom acaso, é português, António Guterres. Em qualquer caso, é um bom apelo. E tudo o que na nova administração norte-americana for no sentido desse apelo é uma boa notícia", concluiu.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Bastidores do sambódromo: um espétaculo à parte
    3:22
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.