sicnot

Perfil

País

Homem encontrado morto em Messines terá sido arrastado pelas águas da ribeira

Homem encontrado morto em Messines terá sido arrastado pelas águas da ribeira

O homem que foi encontrado este sábado morto em Ribeiro do Arade, S. Bartolomeu de Messines, terá sido arrastado pelas águas da ribeira quando tentava atravessar a ribeira com o seu jipe, segundo a GNR.

"Suspeita-se de que ao atravessar a ribeira tenha sido levado pela corrente, quando tentava sair do carro", adiantou à Lusa uma fonte da GNR.

O homem estava desaparecido desde quarta-feira, em Ribeiro do Arade, S. Bartolomeu de Messines, tendo sido encontrado cerca das 10:30 deste sábado por um binómio cinotécnico (um militar e um cão de busca).

O corpo da vítima foi encontrado na zona entre a barragem do Funcho e a barragem de Odelouca, adianta à Lusa outra fonte da GNR, segundo a qual a vítima era um militar da GNR na reserva, com cerca de 60 anos.

Na sexta-feira foi encontrado o veículo da vítima abandonado em Ribeiro do Arade sem ninguém no interior, adiantou uma fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

Nas buscas, estiveram militares da GNR e elementos das corporações de bombeiros de Vila Real de Santo António, Monchique, Lagoa, Portimão e Messines.

Com Lusa

  • Tribunal de Contas apresentou reservas em relação ao SIRESP em 2006

    Tragédia em Pedrógão Grande

    O Tribunal de Contas avisou em 2006 que o Estado poderia sair prejudicado nos moldes em que o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) estava a ser desenhado. De acordo com a edição de hoje do Jornal de Notícias, terão sido a ausência de um concurso público, a falta de tempo para a apresentação de propostas e mexidas no caderno de encargos a motivar as reservas do tribunal.

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • Chef russo aconselha bife tártaro aos jogadores portugueses
    1:29