sicnot

Perfil

País

Registadas 210 ocorrências pela Proteção Civil, a mais significativa em Ílhavo

M\303\201RIO CRUZ

A Proteção Civil registou entre as 20:00 de quarta-feira e as 21:00 desta quinta-feira 210 ocorrências, sendo a mais significativa em Ílhavo, Aveiro, onde quatro pessoas foram arrastadas por uma onda e uma permanece desaparecida.

Até às 21:00, foram registadas "cerca de 210 ocorrências com destaque para uma ocorrência mais significativa no concelho de Ílhavo, no distrito de Aveiro, quando quatro pessoas que se deslocavam junto à costa foram atingidas por uma onda", disse à Lusa o adjunto Marco Martins, adjunto-nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Segundo o adjunto da Proteção Civil Marco Martins, três pessoas foram resgatadas em estado de hipotermia e assistidas pelos bombeiros e o INEM presentes no local e uma quarta pessoa permanece desaparecida.

"Estão a fazer buscas para a tentar encontrar", disse, às 21:00.Nas declarações à Lusa, o adjunto Marco Martins voltou a reforçar o alerta à população para que cumpram na "íntegra as recomendações da Proteção Civil, das forças de segurança e da Polícia Marítima".

"Nós, ao longo do dia, temos dado nota que as pessoas tinham estado a cumprir integralmente as medidas de autoproteção, não se registando qualquer vítima durante um período de 24 horas, e de um momento para o outro quatro pessoas que não cumpriram com as medidas de autoproteção, expuseram ao risco e acabaram por ser atingidas por um onda", lamentou.

A Autoridade Nacional de Proteção Civil ativou o estado de alerta especial de nível azul.Todos os distritos do litoral estão hoje com avisos amarelos, laranja ou vermelhos devido ao vento, à agitação marítima ou à chuva.

O mau tempo atingiu primeiro as ilhas dos Açores, já na quarta-feira, mas não foram registadas ocorrências significativas pela Proteção Civil.

O estado de alerta especial de nível azul refere-se à necessidade de os agentes de proteção civil reforçarem os meios de primeira intervenção, destinando-se apenas a estes agentes e não à população em geral, de forma a melhorar a eficiência do sistema.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".