sicnot

Perfil

País

Casal que matou ex-deputado da Madeira condenado a 22 e a 6 anos de prisão

O homem acusado do homicídio do ex-deputado do CDS-PP/Madeira Carlos Morgado foi condenado esta quarta-feira a 22 anos de prisão, enquanto à companheira do arguido foi aplicada uma pena de seis anos, apenas por roubo e profanação de cadáver.

O arguido, um eletricista de 34 anos, e a companheira (25 anos) foram julgados pelo tribunal da Comarca da Madeira pela prática dos crimes de homicídio qualificado, por especial perversidade, roubo e profanação de cadáver do ex-deputado centrista madeirense.

Apenas o homem foi condenado pelo crime de homicídio qualificado na forma tentada e consumada, tendo o tribunal considerado que não ficou provada a participação da arguida na morte do ex-deputado, absolvendo-a com base no princípio de 'in dubio pro reo' (na dúvida, a favor do réu).

A mulher foi condenada, em cúmulo jurídico, pelos crimes de roubo e profanação de cadáver a seis anos de prisão.

Lusa

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16