sicnot

Perfil

País

Incêndio num armazém de enxofre em Setúbal, moradores aconselhados a ficar em casa

Incêndio num armazém de enxofre em Setúbal, moradores aconselhados a ficar em casa

Aumentou para cinco o número de bombeiros feridos no combate às chamas num armazém com enxofre que está a arder desde esta madrugada, em Mitrena, no concelho de Setúbal. A Proteção Civil aconselha os moradores das localidades próximas a ficar em casa, devido à nuvem de fumo.

Última atualização às 10:34

O incêndio começou por volta das 3:00 num armazém com enxofre nas instalações da fábrica da Sapec e ainda não foi extinto.

Pelo menos cinco bombeiros sofreram queimaduras ligeiras durante o combate ao incêndio.

A Proteção Civil Municipal apelou à população das localidades de Praias-do-Sado e Faralhão para não saírem de casa e para calafetar portas e janelas até que desapareça a nuvem de fumo provocada pelo incêndio

As creches e as escolas daquela zona, incluindo o instituto Politécnico de Setúbal não vão abrir portas hoje por precaução.

"As pessoas que sentirem alguma irritação nos olhos ou na garganta que possa ter sido provocada pela nuvem de fumo devem contatar o 112 que já está a par da situação", disse à agência lusa o coordenador da proteção civil municipal José Luís Bucho.

Com Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.