sicnot

Perfil

País

Falta de profissionais e mais pedidos de socorro aumentam tempo de espera no INEM

Jose Carlos Carvalho

O tempo de espera nas chamadas do INEM aumentou devido à falta de profissionais e a mais pedidos de socorro. É pelo menos esta a explicação do Presidente do Instituto Nacional de Emergência Médica.

Luís Meira disse na manhã desta quarta-feira no parlamento que há 400 vagas por preencher, e que em 2016 saíram do instituto 80 profissionais que não foram substituídos.

Ouvido na Comissão Parlamentar de Saúde, sublinhou ainda que em 2016 houve um aumento muito significativo do número de pedidos de socorro.

Só nos últimos 3 meses de 2016, o INEM recebeu mais 255 chamadas por dia do que no mesmo período de 2015.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.