sicnot

Perfil

País

PSD acusa Governo de "trapalhada" que levou a veto do Presidente 

O PSD responsabilizou o Governo e a ministra da Administração Interna pelo veto do Presidente da República ao Estatuto dos Militares da GNR, e lamentou que uma área de soberania como a segurança esteja "envolvida numa trapalhada".

O Presidente da República vetou hoje o novo Estatuto dos Militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), considerando que a possibilidade de promoção ao posto de brigadeiro-general "pode criar problemas graves" à GNR e às Forças Armadas.


"Para nós é incompreensível que o Governo tenha feito um decreto-lei desta natureza, com problemas que já não são novos", afirmou, em declarações aos jornalistas, o vice-presidente da bancada do PSD Carlos Abreu Amorim. Segundo Abreu Amorim, há dez anos, o anterior Presidente da República, Cavaco Silva, exerceu o seu direito de veto "exatamente sobre esta matéria e com uma fundamentação muito semelhante".


"É uma trapalhada da senhora ministra, deste Governo, que deveria ter sido evitada, e que uma área como a segurança, uma área de soberania, não merecia", disse, considerando que o decreto-lei deveria ter sido previamente discutido com o Presidente da República, que é o Comandante Supremo das Forças Armadas.


Carlos Abreu Amorim questiona como é que a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, não tentou "acautelar os prejuízos que, para uma área tão sensível como a segurança, um veto destes vai trazer". "Julgamos que é mais uma situação onde se prova que temos na Administração Interna um verdadeiro erro de 'casting'", disse, apontando outras situações onde aponta erros à ministra como os incêndios, as falhas de segurança no aeroporto de Lisboa e a lei da liberdade sindical da PSP.


Questionado se o PSD vai pedir uma audição parlamentar de Constança Urbano de Sousa, o vice-presidente da bancada do PSD disse que, para já, a ministra "deve dar explicações ao país e ao Presidente da República".


Na fundamentação do veto, o chefe de Estado salienta que "o artigo 208.º, número 1, alínea c) do Estatuto dos Militares da GNR consagra agora uma condição especial de promoção ao posto de brigadeiro-general, que traduz regime muito diverso dos vigentes nas Forças Armadas e na própria GNR".


"Esta diversidade de regimes, entre militares, em matéria particularmente sensível, ademais cobrindo universo limitado de potenciais destinatários, pode criar problemas graves no seio das duas instituições, ambas militares e essenciais para o interesse nacional. O que preocupa, a justo título, o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas", acrescenta.
O decreto-lei que estabelece o novo Estatuto dos Militares da GNR foi aprovado em Conselho de Ministros no dia 23 de fevereiro.

Lusa

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC