sicnot

Perfil

País

PSD acusa Governo de "trapalhada" que levou a veto do Presidente 

O PSD responsabilizou o Governo e a ministra da Administração Interna pelo veto do Presidente da República ao Estatuto dos Militares da GNR, e lamentou que uma área de soberania como a segurança esteja "envolvida numa trapalhada".

O Presidente da República vetou hoje o novo Estatuto dos Militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), considerando que a possibilidade de promoção ao posto de brigadeiro-general "pode criar problemas graves" à GNR e às Forças Armadas.


"Para nós é incompreensível que o Governo tenha feito um decreto-lei desta natureza, com problemas que já não são novos", afirmou, em declarações aos jornalistas, o vice-presidente da bancada do PSD Carlos Abreu Amorim. Segundo Abreu Amorim, há dez anos, o anterior Presidente da República, Cavaco Silva, exerceu o seu direito de veto "exatamente sobre esta matéria e com uma fundamentação muito semelhante".


"É uma trapalhada da senhora ministra, deste Governo, que deveria ter sido evitada, e que uma área como a segurança, uma área de soberania, não merecia", disse, considerando que o decreto-lei deveria ter sido previamente discutido com o Presidente da República, que é o Comandante Supremo das Forças Armadas.


Carlos Abreu Amorim questiona como é que a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, não tentou "acautelar os prejuízos que, para uma área tão sensível como a segurança, um veto destes vai trazer". "Julgamos que é mais uma situação onde se prova que temos na Administração Interna um verdadeiro erro de 'casting'", disse, apontando outras situações onde aponta erros à ministra como os incêndios, as falhas de segurança no aeroporto de Lisboa e a lei da liberdade sindical da PSP.


Questionado se o PSD vai pedir uma audição parlamentar de Constança Urbano de Sousa, o vice-presidente da bancada do PSD disse que, para já, a ministra "deve dar explicações ao país e ao Presidente da República".


Na fundamentação do veto, o chefe de Estado salienta que "o artigo 208.º, número 1, alínea c) do Estatuto dos Militares da GNR consagra agora uma condição especial de promoção ao posto de brigadeiro-general, que traduz regime muito diverso dos vigentes nas Forças Armadas e na própria GNR".


"Esta diversidade de regimes, entre militares, em matéria particularmente sensível, ademais cobrindo universo limitado de potenciais destinatários, pode criar problemas graves no seio das duas instituições, ambas militares e essenciais para o interesse nacional. O que preocupa, a justo título, o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas", acrescenta.
O decreto-lei que estabelece o novo Estatuto dos Militares da GNR foi aprovado em Conselho de Ministros no dia 23 de fevereiro.

Lusa

  • O que o mundo diz sobre o busto de Cristiano Ronaldo

    Desporto

    O Aeroporto Cristiano Ronaldo foi inaugurado esta quarta-feira. A notícia foi dada pelos meios de comunicação de todo o mundo, que não deixaram passar o busto do jogador português, apresentado pelo próprio. A estátua foi amplamente comentada e analisada, com palavras como "terrível", "duvidoso" e "bizarro".

    Ana Rute Carvalho

  • Mulher detida ao tentar atropelar polícias junto ao Capitólio, em Washington

    Mundo

    Agentes da polícia abriram fogo contra uma mulher (e não um homem, ao contrário do que inicialmente se disse) que conduzia um carro perto do Capitólio e tentava atropelá-los, segundo o Departamento da Polícia Metropolitana de Washington. A mulher foi detida mas a polícia garante que não se tratou de um ato terrorista.

  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.