sicnot

Perfil

País

Condutor com mandado de detenção atropela mortalmente ciclista em Gaia

MÁRIO CRUZ/LUSA

O condutor do veículo que atropelou esta quinta-feira mortalmente um ciclista em Vila Nova de Gaia terá fugido à GNR por ser alvo de um mandado de detenção, anunciou fonte do Comando Territorial do Porto daquela força policial.

Segundo o relações públicas da GNR/Porto, António Ferreira, o mandado de detenção para cumprir 13 meses de prisão por condução sem carta foi emitido a 20 de janeiro, pelo Tribunal de Penafiel.

Um ciclista de 35 anos foi atropelado mortalmente esta quinta-feira de manhã, em Valadares, por uma viatura que se "pôs em fuga depois de desobedecer a uma ordem de paragem da GNR, em Gulpilhares", esclareceu António Ferreira, acrescentando que o condutor abandonou depois do acidente a viatura, fugiu a pé mas acabou por ser detido.

"De acordo com as diligências já feitas, é possível perceber que o homem, que não tem habilitação legal para conduzir, fugiu por existir um mandado de detenção de 13 meses de prisão", exatamente por "um crime de condução sem carta", disse.

O detido é contudo já conhecido da GNR, uma vez que, em maio de 2016, após o furto de uma viatura, em Baltar, Paredes, "duas patrulhas foram em seu alcance, uma de cada lado, e o carro em que seguia abalroou uma viatura da GNR", contou.

O responsável afirmou ainda ter a expectativa de que o suspeito vá ser presente na sexta-feira às autoridades judiciais para primeiro interrogatório pelos alegados crimes que terá cometido esta quinta-feira (homicídio por negligência, fuga à GNR e condução sem carta), sendo então depois conduzido ao estabelecimento prisional para cumprir os 13 meses de prisão.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto, o atropelamento mortal ocorreu cerca das 11:10, na avenida Gago Coutinho, e no local estiveram elementos dos Bombeiros Voluntários de Valadares, a PSP e o INEM.

Lusa

  • Passos acusa Governo de "sacudir água do capote"

    País

    O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou este sábado o Governo de "sacudir a água do capote" para não assumir a responsabilidade pelo que está a ser decidido, usando uma política de comunicação que considerou ser um "embuste".

  • Quase 200 polícias solidários com agentes acusados
    2:29

    País

    Perto de 200 polícias manifestaram-se este sábado na sede da PSP em Alfragide, em solidariedade com os 18 agentes acusados no processo Cova da Moura. O Sindicato Nacional de Polícia associou-se ao protesto e diz existir um aproveitamento político do caso.

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.