sicnot

Perfil

País

Os excessos dos portugueses à mesa

Os excessos dos portugueses à mesa

3,5 milhões comem carne a mais. Também se está a ingerir açúcar e sal em excesso. Mais de metade são obesos ou têm pré-obesidade. São surpreendentes os resultados de um estudo sobre os hábitos alimentares dos portugueses. 

O Inquérito Nacional de Alimentação e Atividade Física não se fazia há 35 anos e há novos hábitos preocupantes, que aumentam o risco de cancro e doenças crónicas.

Há excessos e défices e 21% dos alimentos que os portugueses consomem nem aparecem na roda dos alimentos ou nem sequer fazem falta ao corpo, como os cereais ao pequeno-almoço, doces, bolachas açucaradas, snacks salgados ou pizzas e refrigerantes.

Por outro lado, os portugueses abusam no consumo de lacticínios e, em média, comem também, três vezes mais carne, ovos e peixe do que deviam. O défice é notório nas leguminosas, cereais, tubérculos, produtos hortícolas, e fruta, aponta Carla Lopes, coordenadora do Inquérito Nacional de Alimentação e Atividade Física.

O estudo revela ainda que apenas 27% dos portugueses são ativos, ou seja, fazem exercício diário. Uma mão cheia de hábitos errados que dá que pensar.

  • Tragédia de Pedrógão Grande, seis meses depois

    País

    O incêndio que deflagrou há seis meses no concelho de Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos fez 66 mortos e 253 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e quase 50 empresas. Quarenta e sete das vítimas mortais seguiam em viaturas, no dia 17 de junho, e ficaram cercadas pelas chamas na EN (estrada nacional) 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos ou em acessos a esta via.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC