sicnot

Perfil

País

Nem jarra nem peninha. Esquerda não alinha com maioria absoluta do PS

Nem jarra nem peninha. Esquerda não alinha com maioria absoluta do PS

Na entrevista à SIC, António Costa garante que a atual solução governativa é para continuar, mesmo com maioria absoluta. No entanto, Jerónimo de Sousa e Catarina Martins já avisaram o primeiro-ministro que, caso o PS obtenha este resultado nas próximas legislativas, não pode contar com o Bloco e com o PCP.

  • "OE 2018 não está no papo", avisa Jerónimo
    0:51

    Economia

    O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, garante em entrevista à Antena 1 que o partido terá que a analisar a proposta de Orçamento do Estado para 2018 do Governo antes de se pronunciar se vota a favor ou não.

  • Se PS tiver maioria absoluta, PCP não será "peninha no chapéu"

    País

    Jerónimo de Sousa não acredita que o PS venha a ter maioria absoluta nas próximas eleições legislativas e diz que, se isso acontecesse, o PCP não poderia funcionar como "uma peninha no chapéu" dos socialistas. "Se tivéssemos um governo maioritário, de maioria absoluta do PS, isto são muitos anos de experiência, já vivi várias situações dessas e a verdade é que o resultado não foi nada brilhante", afirma Jerónimo de Sousa numa entrevista à Antena 1, que será hoje transmitida.

  • Os bloquistas "não servem para jarras"
    2:28

    País

    Catarina Martins é contra a candidatura de Mário Centeno a presidente do Eurogrupo. A oposição foi manifestada numa entrevista a Antena 1 onde revelou que já há entendimento entre o Bloco de Esquerda e o Governo para o aumento do número de escalões do IRS. Catarina Martins anunciou também que o acordo com o PS vai terminar no dia em que os socialistas obtiverem uma maioria absoluta, porque os bloquistas "não servem para jarras".

  • Opinião

    A generalidade das sondagens publicadas nas últimas semanas diz-nos que, se as eleições fossem hoje, o PS de António Costa podia alcançar a maioria absoluta. É verdade que a esta distância das legislativas, que só acontecem em 2019, o quadro traçado é meramente teórico mas não deixa de ser importante para os cálculos políticos.

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".