sicnot

Perfil

País

Problema dos enfermeiros tem oito anos, não é "à queima-roupa"

A bastonária dos enfermeiros rejeita que o problema do setor, que ameaça parar os blocos de partos seja "à queima-roupa", como diz o ministro da Saúde, e lembra que a situação tem oito anos.

"Isto não é um problema à queima-roupa é um problema que tem oito anos", disse à Lusa a bastonária da ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, recordando que a solução para esta matéria depende de uma decisão do primeiro-ministro, "precisamente por causa das questões orçamentais".

"Percebo os problemas orçamentais e os 'timings', mas as pessoas têm de entender que nesta situação os enfermeiros, do ponto de vista legal, não estão obrigados a prestar cuidados especializados. Não é que eles se vão embora para casa. Isto não é uma greve", sublinha Ana Rita Cavaco.

Numa entrevista à agência Lusa, o ministro da Saúde afirmou que um governo responsável não pode ser confrontado com "situações de queima-roupa", como a ameaça dos enfermeiros pararem os blocos de parto, e disse que se tal acontecer terão de ser assumidas responsabilidades.

"Alguém compreenderá que se faça uma espécie de xeque-mate com uma ameaça de abandono dos serviços, se o problema não for resolvido amanhã, ignorando que há procedimentos legais, administrativos, orçamentais e até éticos?", questionou o ministro.

Confrontada pela Lusa, Ana Rita Cavaco respondeu: "O que é ilegal aqui é a carreira, que em 2009 foi negociada e nunca entrou em vigor e que tem problemas graves de inconstitucionalidade, porque termina com uma categoria que é uma categoria de um título profissional que a ordem atribui".

"O que [os enfermeiros] vão fazer é exercer como enfermeiros de cuidados gerais e enfermeiros de cuidados gerais não estão em blocos de partos, porque esses têm que ser especializados", acrescentou.

No início do mês, os enfermeiros ameaçaram parar os blocos de parto, em todo o país, a partir de julho, e deixar de exercer cuidados especializados em áreas como a saúde mental.

Em causa estão largas centenas de enfermeiros que em todo o país exercem funções de seis especialidades, mas que recebem salário como um enfermeiro não especializado.

Lusa

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35