País

Marcelo reúne-se hoje com Presidente mexicano Peña Nieto

Henry Romero

O Presidente da República português, que chegou no domingo ao México para uma visita de Estado, vai reunir-se hoje com o seu homólogo mexicano, Enrique Peña Nieto, num momento que considera "muito propício para este encontro".

Em declarações aos jornalistas, na Cidade do México, o chefe de Estado afirmou que "o primeiro grande objetivo" desta sua deslocação aos Estados Unidos Mexicanos, a convite do Presidente Peña Nieto, "é, naturalmente, estreitar as relações económicas".

O Presidente da República voltou a salientar o aumento "muito intenso" da presença empresarial portuguesa neste país, e destacou também o crescimento das exportações de bens portugueses que se tem registado este ano, defendendo: "Há aqui, portanto, uma oportunidade única".

Marcelo Rebelo de Sousa realçou que "não havia uma visita de Estado há 17 anos de um Presidente português ao México, embora o Presidente do México tivesse estado, a convite do Presidente Cavaco Silva, há três anos em Portugal".

O Presidente da República vai ser recebido por Peña Nieto às 12:40 locais (18:40 em Lisboa), no Palácio Nacional, e estão previstas intervenções dos dois presidentes perante a comunicação social, pelas 14:15, seguindo-se um almoço oficial oferecido pelo Presidente do México.

De acordo com Marcelo Rebelo de Sousa, no plano multilateral, "há um interesse do México muito grande no acordo com a União Europeia" que está a ser renegociado, "e Portugal tem sido um defensor desse acordo e da sua conclusão até ao final do ano".

"Depois, há relações culturais que têm vindo a aumentar, mas que podem crescer. A comunidade portuguesa também está a crescer aqui, de umas escassas centenas está a converter-se em vários milhares de portugueses", acrescentou.

"Portanto, é um momento muito propício para este encontro", considerou.

Antes de ser recebido no Palácio Nacional, Marcelo Rebelo de Sousa vai visitar e inaugurar oficialmente as instalações da Mota-Engil, na Cidade do México.

Nessa ocasião, estará com o ex-vice-primeiro-ministro e anterior líder do CDS-PP Paulo Portas, que preside ao Conselho Estratégico desta construtora portuguesa para a América Latina, e é também consultor da petrolífera mexicana Pemex.

Durante a tarde, visitará a Catedral Metropolitana e as ruínas do Templo Mayor, do tempo dos astecas, e à noite terá um encontro com a comunidade portuguesa no México, que se estima que seja composta por cerca de 2500 pessoas.

Questionado sobre a exploração, por subconcessão, da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) que o anterior executivo PSD/CDS-PP tinha atribuído à empresa mexicana Alsa, mas que o atual Governo do PS reverteu, o chefe de Estado relativizou esse episódio, e considerou que a sua visita contribuirá para que seja totalmente ultrapassado.

"Num determinado momento, isso foi um tema que foi falado - vem, aliás, do tempo anterior à minha tomada de posse como Presidente da República. Mas, felizmente, houve um salto qualitativo, e foi possível ultrapassar essa situação, no sentido, por um lado, de crescer a presença empresarial aqui e, por outro lado, de haver investidores mexicanos interessados em Portugal", começou por responder.

"Mas é evidente que a minha presença aqui vai também, de alguma maneira, representar o último passo na ultrapassagem dessa questão", completou.

Marcelo Rebelo de Sousa vai estar no México até terça-feira, ao início da tarde.

Fazem parte da sua comitiva, nesta visita, o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Luís de Castro Henriques, e os deputados Luís Campos Ferreira, do PSD, Edite Estrela, do PS, Nuno Magalhães, líder parlamentar do CDS-PP, e Rita Rato, do PCP.

Lusa

  • Três sportinguistas analisam entrevista de Bruno de Carvalho
    1:29
  • Manuel Pinho não terá declarado dinheiro que recebeu
    2:45

    Economia

    Manuel Pinho não terá declarado ao Tribunal Constitucional o dinheiro que recebeu do chamado saco azul do Grupo Espírito Santo. Esta terça-feira, no Parlamento, o antigo ministro da Economia de José Sócrates foi questionado sobre o assunto mas recusou responder.

  • Ora Eça!

    Opinião

    Eça, o meu conterrâneo que se definia como sendo "apenas um pobre homem da Póvoa de Varzim" não haveria de gostar de nada que fosse obrigatório. Durante décadas, Os Maias lá estiveram, quem sabe numa progressista lista pós-revolução, dada a natureza "sexual e incestuosa" da obra. Sai dessa lista agora. Claro que sai. "Ninguém" gostava de "ter de" ler Os Maias.

    Pedro Cruz

  • Jovens tailandeses poderão vir a sofrer de transtornos a longo prazo
    2:30

    Mundo

    Os 12 rapazes e o treinador resgatados de uma gruta da Tailândia já tiveram alta. Uma semana depois, saíram do hospital e deram uma conferência de imprensa em que se mostraram sorridentes. No entanto, os especialistas advertem que poderão vir a sofrer de transtornos a longo prazo, se forem obrigados recorrentemente a reviver tudo o que passaram.

  • Os portugueses que se cruzaram na vida de Mandela
    2:19
  • Cem anos de Mandela: o legado de um "gigante da História"

    Mundo

    Na história da Humanidade contam-se muito poucas figuras capazes de gerar uma aclamação unânime e global de elogio e agradecimento. Nelson Mandela está nessa lista de eleitos. No dia em que completaria 100 anos, recordamos o legado de "Madiba", um dos maiores impulsionadores da paz que este mundo já conheceu.

    André de Jesus

  • Será este o táxi mais autografado do mundo?
    2:27
  • Quem é a mais recente líder da Sonae?
    2:16
  • Rádio Escuta dá voz aos imigrantes que vivem em Lisboa
    4:02

    País

    Uma rádio comunitária está no ar, por estes dias, no bairro do Intendente, em Lisboa. O projeto é temporário e termina no próximo domingo. Mas até lá, a Rádio Escuta chega a mais de 100 países, pela internet, e dá voz aos imigrantes de diversas origens que vivem em Lisboa.

  • Lisboa vai ser Capital Verde da Europa em 2020
    2:54

    País

    O vereador do Ambiente de Lisboa quer envolver todos os cidadãos, empresas e agentes culturais na Capital Verde da Europa em 2020. Lisboa é a primeira cidade do sul da Europa a conseguir a distinção e, até lá, a Câmara promete um conjunto de investimentos para tornar a capital portuguesa um exemplo na área ambiental. Um deles é a construção de uma central solar.

  • Donald Trump em nova polémica

    Mundo

    O presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, fez estalar uma nova polémica ao chamar ao Montenegro um "país muito pequeno" cujos habitantes são "muito agressivos" e por parecer questionar o princípio da defesa mútua dentro da NATO.

  • Urso apanhado na piscina de moradia de luxo na Califórnia
    1:35