País

Anulado despacho do anterior Governo para mudança de licença de empresa de Carlos Pimenta

Dois dias antes das últimas legislativas, o então secretário de Estado da Energia, Artur Trindade, autorizou a alteração da licença de produção de energia eólica da empresa Generg para solar fotovoltaica. A Generg é empresa de produção de energia a partir de fontes renováveis e é presidida por Carlos Pimenta, também ex-secretário de Estado do Ambiente. A procuradoria-geral da República anulou esta autorização do Governo de Passos Coelho.

O jornal Público adianta hoje que o conselho consultivo da procuradoria-geral da República considerou nulo o despacho assinado por Artur Trindade, por ser ilegal, inconstitucional e violar os princípios da concorrência e transparência. Este parecer foi pedido pelo atual secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches.

Se a portaria assinada por Artur Trindade fosse válida, isso representaria um sobrecusto para o Estado de 42 milhões de euros.

O atual Governo rejeitou nove pedidos idênticos ao da Generg, que custariam aos cofres do Estado 350 milhões de euros.

  • O relatório do BdP que revela desvio de mais de três mil milhões do BES
    2:30

    Queda do BES

    Ricardo Salgado e dois administradores do BES terão desviado mais de três mil milhões de euros do extinto Banco Espírito Santo, entre 2009 e 2014, através da Eurofin. As contas da sociedade do Grupo serviriam para pagar a familiares e amigos e para esconder ativos tóxicos. O esquema é explicado na acusação do Banco de Portugal, a que o Expresso teve acesso.

  • "A bebedeira passa, o resto não!"
    2:48

    País

    O INEM socorreu mais de mil menores em coma alcoólico, no ano passado. Por isso, os adolescentes são o alvo da campanha lançada esta sexta-feira pelo Governo: "A bebedeira passa, o resto não!"

  • Sabe que pode estar a pagar 100€ a mais na fatura do gás?
    2:29

    Economia

    A maior parte das empresas fornecedoras de gás continua a cobrar aos clientes a taxa de ocupação do subsolo ao clientes, apesar da lei dizer que deve ser paga pelas empresas desde janeiro de 2017. Cada Câmara Municipal cobra o que entende e há autarquias que não cobram nada. Em alguns casos podemos estar a falar de mais de 8 euros por mês, ou seja, mais de 100 euros por ano.

  • As técnicas e o currículo polémico do Dr. Bumbum
    2:10

    Mundo

    Uma mulher morreu após uma operação aos glúteos, feita na casa de um cirurgião plástico conhecido no Brasil por Dr. Bumbum. Depois de quatro dias em fuga, o homem entregou-se às autoridades. O médico operava as mulheres em casa e no currículo tem um curso que não acabou e pós-graduações que não são reconhecidas.

  • Ir ao Douro e à Nazaré
    25:57
  • O convite que causou surpresa até na Casa Branca
    2:33