sicnot

Perfil

País

PS marca por unanimidade Congresso Nacional para a Batalha entre 25 e 27 de maio

A Comissão Nacional do PS aprovou este sábado, por unanimidade, a proposta para que o congresso deste partido se realize na Batalha, distrito de Leiria, entre 25 e 27 de maio, disse à agência Lusa fonte oficial socialista.

Tal como estava previsto, as eleições diretas para o cargo de secretário-geral do PS, as terceiras às quais António Costa concorre, vão decorrer entre os dias 11 e 12 de maio.

Inicialmente, a Comissão Permanente do PS apontou Matosinhos para local do Congresso Nacional, mas, segundo fonte socialista, o secretário-geral, António Costa, pretendeu transmitir "um sinal de maior descentralização" quanto às prioridades do seu partido.

"Face às propostas existentes para local do congresso, o Secretariado Nacional do PS acabou então por optar pelo município da Batalha. A reforma da descentralização é uma das principais prioridades políticas do Governo e do Grupo Parlamentar do PS em 2018", justificou à agência Lusa um membro da direção deste partido.

A Comissão Nacional do PS confirmou também a proposta feita pela Comissão Permanente dos socialistas para que o ex-secretário de Estado da Indústria João Vasconcelos seja o presidente da Comissão Organizadora do Congresso (COC).

A equipa proposta para a COC, de resto, foi igualmente aprovada por unanimidade, com a minoria liderada pelo dirigente socialista Daniel Adrião a conseguir incluir já um dos seus elementos nesse elenco.

Em declarações aos jornalistas, António Costa defendeu que o próximo congresso do PS "deve servir para debater as grandes questões do futuro, em particular a alteração do paradigma energético decorrente das alterações climáticas, as questões da sociedade digital e a manutenção do Estado social num contexto de desequilíbrio demográfico".

"O grande desígnio é melhor emprego e emprego mais justo. Temos também os desafios da qualificação, designadamente a formação ao longo da vida, a reforma da zona euro e a estratégia de Portugal na próxima década na União Europeia", acrescentou.

Lusa

  • Luaty Beirão satisfeito com sinais de mudança de paradigma em Angola
    4:03

    Mundo

    Sete meses depois da tomada de posse de João Lourenço como presidente de Angola, o país vive um tempo de revoluções. Mudanças inéditas que, nas palavras do ativista Luaty Beirão, permitem ter esperança num futuro melhor. O músico esteve em Lagos, a convite da Câmara Municipal, para falar sobre Livros e Liberdade.

  • O portal onde pode consultar certidões e outros documentos sem sair de casa
    7:37
  • Presidente da Comunidade de Madrid demite-se depois da divulgação de vídeo de roubo
    1:27