País

Governo vai alterar licenças de descargas no rio Tejo

Governo vai alterar licenças de descargas no rio Tejo

O primeiro-ministro diz que o Governo vai alterar as licenças de descarga de resíduos no rio Tejo para combater a poluição verificada nas últimas semanas. Esta é uma das medidas que António Costa anunciou durante o debate quinzenal, na resposta às questões colocadas sobre o tema pelo Bloco de Esquerda e pelo partido ecologista "Os Verdes".

A promessa de Costa foi feita em resposta a uma pergunta da coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, que pediu "uma palavra forte" a António Costa sobre o assunto, questionando se a imposição de reduzir a produção por dez dias não poderá ser vista como uma "medida cosmética".

"É cosmética ou [a indústria de celulose) é obrigada a reduzir a produção?", perguntou Catarina Martins.

Na resposta, António Costa garantiu tratar-se de uma "medida cautelar que terá necessariamente continuidade se não tiver alteração", admitindo as alterações às licenças de descarga.

Para o chefe do Governo, o Tejo tem "um caudal inferior à capacidade de tratamento" dos poluentes produzidos pela indústria, que responsabiliza pelas descargas da última semana.

Antes, Catarina Martins afirmou que este problema exige "uma palavra muito forte para travar a produção das celuloses cujos efluentes não são tratados e são comprovadamente culpados pela situação" no rio Tejo, em Abrantes.

  • Quais são as celuloses a montante de Abrantes?

    País

    Sem apontar um responsável direto, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) responsabilizou esta quarta-feira as indústrias da pasta de papel, a montante de Abrantes, pela carga poluente no Tejo que se tornou visível no passado dia 24 no açude de Abrantes. A montante, em Vila Velha de Ródão, estão a funcionar atualmente três fábricas do setor da celulose: Celtejo, The Navigator Company e Paper Prime. A Celtejo é a maior, e cujo volume de efluente rejeitado no Tejo representa cerca de 90% do total das três fábricas.

  • Volta ao Mundo em Arroios
    18:46

    Reportagem Especial

    Tem mais de 90 nacionalidades diferentes. Os censos de 2011 da freguesia de Arroios, em Lisboa, registavam 4.500 estrangeiros mas nos últimos anos o número terá duplicado. É a freguesia mais multicultural do país, onde a diferença é a principal riqueza.

  • Anticiclone dos Açores afasta o verão de Portugal
    1:46

    País

    O verão vai continuar ameno em Portugal e, no início da próxima semana, as temperaturas máximas vão mesmo descer. Um cenário bem diferente do do norte da Europa, onde são as ondas de calor que estão a preocupar as autoridades. 

  • Ryanair prevê cancelamento de 50 voos diários em Portugal
    2:10

    Economia

    A Ryanair vai cancelar até 50 voos em Portugal durante os dois dias de greve, na próxima semana. A companhia irlandesa garante que já contactou 90% dos clientes com viagens marcadas de e para o país, que podem agora pedir o reembolso ou reagendar os voos.

  • Sócrates defende Pinho e critica Parlamento

    País

    José Sócrates saiu em defesa do seu antigo ministro da Economia, Manuel Pinho. Num artigo de opinião publicado no Expresso, o ex-primeiro-ministro aponta o dedo ao presidente do PSD e ao líder parlamentar do PS.

  • PP espanhol elege o líder mais jovem de sempre

    Mundo

    O novo presidente do Partido Popular (PP) espanhol, Pablo Casado, com 37 anos, é o líder mais jovem que este partido já teve na sua curta história, sendo visto por muitos como defensor da ala mais conservadora e tradicional.