País

Baratas no Parlamento levam à suspensão da Comissão de Trabalho

A presença de baratas na sala onde estava reunida a comissão parlamentar de trabalho e segurança social, que se preparava para ouvir a inspetora-geral do Trabalho, levou à suspensão dos trabalhos.

Os deputados estavam a discutir o primeiro ponto da ordem de trabalhos, que antecedia a audição da inspetora-geral da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT), Luísa Guimarães, quando surgiu a primeira barata que fez com que alguns deputados se levantassem, interrompendo a discussão.

Os deputados ainda tentaram prosseguir os trabalhos, mas minutos depois começaram a surgir mais baratas, considerando os deputados não haver então condições para continuarem os trabalhos naquela sala do piso 0 da Assembleia da República.

Entretanto, a comissão mudou-se para outra sala para que os deputados possam, então, ouvir a inspetora-geral do trabalho sobre a situação dos trabalhadores da Somincor - Sociedade Mineira de Neves Corvo, uma audição pedida pelo PCP.

Fontes parlamentares disseram à Lusa que a situação deverá estar relacionada com uma desinfestação de baratas feita no último fim de semana na Assembleia da República.

Lusa

  • Maior avião de passageiros do mundo aterra hoje em Portugal
    1:09
  • Cristas ataca Costa com "logro" da saúde e o "pântano" de Tancos
    1:39

    País

    A líder do CDS diz que o Governo de António Costa está esgotado e que o país está pior agora do que no período da troika. Acusações feitas no encerramento do congresso do partido na Madeira, onde Assunção Cristas afirmou que quer voltar a eleger um deputado pela região autónoma.