sicnot

Perfil

A verdade sobre a mentira

"Os media têm de assumir parte da culpa"

"Os media têm de assumir parte da culpa"

Ajudou a BBC a dar corpo ao projeto digital. Nic Newman é um britânico atento ao que se passa no mundo da informação, mais que tudo ao que circula dentro do online. Estratega e orador, é hoje em dia membro do importante grupo de investigadores do Instituto Reuters. Dá apoio a empresa de media a trilharem um caminho de sucesso dentro do digital, focado no universo das noticias, do desporto e das artes. Recorda, na entrevista que deu à SIC, no centro de Londres, a propaganda política que determinou o resultado do Brexit, o efeito das Fake News e o que é preciso fazer no futuro. "Os media têm de assumir parte da culpa", diz Nic Newman.

  • Autor do site Imprensa Falsa defende a sátira como verdade anestesiada
    16:46

    A verdade sobre a mentira

    Abriu a janela do Imprensa Falsa há pouco mais de uma década. José Pedro Silva, humorista, é um leitor atento da atualidade e um autor satírico com assinatura de referência no mundo online e offline. Ataca as notícias falsas que descreve como burlas. Defende a sátira, como uma verdade anestesiada, com alguma dose de factos. O site passou de blogue a publicação com presença destacada no Facebook.

  • Paul Horner diz que apoiantes de Trump são mais fáceis de convencer
    3:50

    A verdade sobre a mentira

    É responsável por alguns dos sites mais famosos e polémicos nos Estados Unidos (O abcnews.com.co, cópia do verdadeiro site da ABC News, é um dos exemplos), dos quais saíram as principais notícias falsas, durante a campanha eleitoral norte-americana. Paul Horner contou a piada embrulhada em mentira contra a figura de Hillary Clinton. Mais que tudo, diz, porque os apoiantes de Trump são mais fáceis de convencer. Atraiu milhões para as falsas notícias que produziu. Como a que dava conta de manifestantes anti-Trump que estariam a ser pagos para protestarem em comícios republicanos. Na entrevista à SIC, assume ser contra o atual Presidente, diz que fez tudo em nome do lucro e recusa a ideia de ter contribuído para a eleição do multimilionário. Vai mais longe e diz: "vou continuar porque posso viver disto. Tenho muitos fãs. (As Fake News) vão levar mais pessoas a questionarem-se e ajudar à distituição do Donald Trump."

  • "Nunca a comunicação social teve níveis de credibilidade tão baixos"
    15:28

    A verdade sobre a mentira

    Fez parte da equipa que fundou o jornal Público, em finais dos anos 80, um dos nomes e rostos do Observador, que ajudou também a fundar, José Manuel Fernandes é um histórico no jornalismo português. Tem uma longa carreira que atravessa a imprensa, em papel e no digital. "Nunca nas décadas mais recentes, a comunicação social teve níveis de credibildiade tão baixos", realça na entrevista que deu à SIC. Sublinha que as notícias falsas, os boatos, sempre por nos andaram a espreitar. "Não é necessário haver redes sociais para estes dramas acontecerem". Aponta para algo que diz ser decisivo em todo este contexto: a fragmentação do espaço público.

  • Investigadora detetou estratégias de contrainformação durante as legislativas de 2011
    5:02

    A verdade sobre a mentira

    Doutoranda em Ciências Sociais e Mestre em Comunicação Social, Mafalda Lobo há muito que acompanha a política e os media. Passou a pente fino as eleições legislativas de 2011, atenta à comunicação política digital, às redes sociais e à forma como a cidadania se constrói em redor de tudo isto. Anotou a existência de estratégias de contrainformação e sublinha a importância de haver uma triagem dos conteúdos, de forma a que o cidadão consiga separar o trigo do joio. Dessas eleições no início da década, fica a ideia de que poderia haver mais contacto com o poder político. "Não havia feedback, as pessoas sentiram-se frustradas. perceberam que não era o candidato que estava ali", diz.

  • Os jornalistas "têm de defender a sua dama, mesmo que já não haja ninguém a ouvi-los"
    9:50

    A verdade sobre a mentira

    "Antes de ser uma crise do jornalismo, é uma crise dos leitores". É esta a convicção do jornalista, comentador, escritor. Miguel Sousa Tavares não tem Facebook. "É uma atitudade se sanidade mental. Porque eu gosto e preciso de estar informado e sei, por princípio, que se for ler coisas nas redes sociais sou capaz de acreditar naquilo e aquilo é capaz de ser falso", realça nesta conversa com a SIC. De forma simples e clara, realça o que entende que precisa de ser feito: "A coisa principal é os jornalistas meterem na cabeça que estão num combate de trincheiras e não podem arredar pé. Têm de defender a sua dama, mesmo que já não haja ninguém a ouvi-los".

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59