sicnot

Perfil

CAPA_SITE_02.jpg

Cartaz

SEGUNDA A SEXTA 16:25

Cartaz

Famílias entre drama e comédia

Cartaz Cinema

Famílias entre drama e comédia

“Que Famílias!” é uma saga, entre o drama e a comédia, que marca o regresso à actividade do veterano cineasta francês Jean-Paul Rappeneau. João Lopes comenta as novidades da semana, destacando ainda a edição em DVD de dois títulos de Paulo Rocha.

Autor de “Cyrano de Bergerac” (1990), com Gérard Depardieu, Jean-Paul Rappeneau assina uma história centrada nos conflitos gerados pela herança de um velho palacete — um filme tipicamente francês, com um elenco que inclui, entre outros, Mathieu Amalric, Marine Vacth e Nicole Garcia.

De novo a trabalhar em Hollywood, o italiano Gabriele Muccino dirige agora “Pais e Filhas”, um drama intenso centrado na evolução das relações entre um pai e a sua filha — Russell Crowe e Amanda Seyfried são os intérpretes principais.

“Tartarugas Ninja, Heróis Mutantes: o Romper das Sombras” é mais um capítulo de uma “franchise” que tem tido imenso sucesso, desde a banda desenhada aos jogos de vídeo. Desta vez, Francis Lawrence assina a realização, com Michael Bay a produzir.

“O Rio do Ouro” (1998), de Paulo Rocha, foi sujeito a um restauro que já está disponível em DVD. O filme, central no imaginário do seu autor, é editado conjuntamente com “Se Eu Fosse Ladrão... Roubava”, título final da filmografia de Paulo Rocha.

Podemos também redescobrir um pouco do trabalho de Ettore Scola, através da edição de “A Noite de Varennes” (1982) — um fresco sobre a Revolução francesa que no seu elenco conta, entre outros, com Marcello Mastroianni, Jean-Louis Barrault e Harvey Keitel.

* Banda sonora: “The Hunger Games: A Revolta – Parte 2” (2015), de Francis Lawrence

> “Rebels Attack”, James Newton Howard

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite