sicnot

Perfil

Cartaz

Um "thriller" com Blake Lively... e um tubarão

Cartaz Cinema

Um "thriller" com Blake Lively... e um tubarão

João Lopes

João Lopes

Crítico de cinema

“Águas Perigosas” é um “thriller” em linha directa do clássico “Tubarão” (1975), de Steven Spielberg. João Lopes comenta as novidades da semana, destacando ainda o lançamento em DVD de dois títulos maiores de Cannes/2015: “Minha Mãe” e “O Filho de Saul”.

Blake Lively é a figura central e solitária de um “thriller” em que uma jovem surfista, numa praia paradisíaca, enfrenta... um tubarão — “Aguas Perigosas” revela-se uma das boas surpresas deste Verão, um exercício de “suspense” assinado pelo espanhol Jaume Collet-Serra.

Os estúdios Disney continuam a refazer alguns dos seus títulos mais antigos. Acontece com “Pete’s Dragon”, um original de 1977, agora lançado entre nós como “A Lenda do Dragão”. David Lowery dirige esta fábula sobre a amizade entre um menino e um dragão; Bryce Dallas Howard e Robert Redford estão no elenco.

“Quo Vado ou Já Foste!” é um dos fenómenos de sucesso da mais recente produção italiana. Checco Zalone interpreta um funcionário público que tenta por todos os meios não perder o seu emprego — uma comédia social assinada por Gennaro Nunziante, lembrando a tradição dos filmes de actores como Totò e Vittorio Gassmann.

“Minha Mãe” é o filme de Nanni Moretti em que ele reflecte sobre as memórias da morte de sua mãe, num tom ao mesmo tempo comovente e distanciado — foi um dos momentos altos do Festival de Cannes do ano passado e já está disponível em DVD.

Também em DVD, e também da edição de 2015 de Cannes, podemos ver ou rever “O Filho de Saul”, de László Nemes, uma abordagem radical do Holocausto — valeu à Hungria o seu primeiro Oscar de melhor filme estrangeiro.

* Banda sonora: “Moby Dick” (1956), de John Huston

> “There She Blows", Philippe Sainton

  • Dirigentes do GD Ribeirão acusados de auxílio à emigração ilegal
    1:34

    Desporto

    Oito dirigentes do Grupo Desportivo de Ribeirão, um clube de Vila Nova de Famalicão que fechou as portas em 2015, foram acusados pelo Ministério Público.Em causa, estão suspeitas de auxílio à emigração ilegal ou falsificação de documentos, relacionadas com transferências de jogadores estrangeiros em situação ilegal.

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16