sicnot

Perfil

CAPA_SITE_02.jpg

Cartaz

SEGUNDA A SEXTA 14:30

Cartaz

Um melodrama francês rodado em Portugal

Um melodrama francês rodado em Portugal

Mathieu Amalric e Julia Roy protagonizam o novo filme de Benoît Jacquot, uma produção de Paulo Branco. João Lopes destaca também as estreias dos mais recentes filmes de Emir Kusturica e Alejandro Jodorowsky, referindo ainda algumas das novidades do mercado do DVD.

Filmado por um francês (Benoît Jacquot) e produzido por um português (Paulo Branco), “Até Nunca” é um melodrama que adapta a novela “O Corpo enquanto Arte”, do americano Don DeLillo — centrado numa assombrada relação amorosa que parece desafiar a própria morte, foi integralmente rodado em cenários portugueses.

Nascido em Sarajevo, há 62 anos, Emir Kusturica tem uma filmografia toda ela marcada pelos dramas, pessoais e colectivos, da história moderna dos Balcãs, em particular da Bósnia. O seu filme mais recente prolonga a sua visão através de uma história de amor surreal protagonizada por ele próprio, contracenando com Monica Bellucci.

Um dos acontecimentos deste final de ano é o filme mais recente do veterano chileno Alejandro Jodorowsky. Através de uma encenação que combina os elementos realistas da história com um gosto delirante pelos artifícios do espectáculo, “Poesia sem Fim” define-se como uma autobiografia sobre a descoberta de uma vocação artística.

Em DVD, o primeiro destaque vai para outro chileno, Patricio Guzmán, e para edição de dois dos seus mais recentes documentários sobre memórias históricas do seu país: “Nostalgia da Luz” (2010) e “O Botão de Nácar” (2015).

“Maravilhoso Boccaccio” (2015), dos irmãos Taviani, também já pode ser visto ou revisto em DVD — uma recriação poética, ambiguamente actual, do “Decameron”, de Boccaccio.

* Banda sonora: “Alvin e os Esquilos 2” (2009), de Betty Thomas

> “Single Ladies (Put a Ring on It)”, The Chipettes

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43