sicnot

Perfil

Era uma vez em África

Era uma vez em África

HOJE NA SIC

Esta semana, o Jornal da Noite da SIC apresenta-lhe a série "Era uma vez em África". São muitos os que nasceram e viveram nas antigas colónias portuguesas e que guardam memórias da vastidão e beleza de Angola, Moçambique, Guiné, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe (territórios que, no seu conjunto, eram vinte vezes o tamanho de Portugal). Neste ano em que se assinalam os 40 anos da sua independência, abrimos o baú para uma série de quatro reportagens sobre memórias da era colonial que ficaram registadas em cartas, filmes, fotografias e livros.

Episódio 1: Cartas

​Na primeira reportagem, vamos descobrir uma série de cartas reveladoras da angústia que as famílias viviam por causa da guerra colonial onde combateram mais de um milhão de  soldados portugueses. Ao longo dos 13 anos que durou a guerra, muitos rapazes escreviam ao Ministro do Exército, pedindo para não serem mobilizados. Mas eram muitos mais os que se ofereciam para ir combater e"defender a Pátria". As cartas, escritas há 50 anos, foram descobertas pela SIC num arquivo e são uma revelação histórica inédita.


Episódio 2: Cinema   

Durante o Estado Novo, nenhum filme podia ser exibido no cinema sem passar antes pelo crivo da censura. Três filmes sobre Angola e Moçambique acabaram por ser proibidos: um sobre cerimónias de iniciação sexual nas tribos angolanas, outro sobre a modernidade de Lourenço Marques e outro que contava a história de uma violação numa quinta em Moçambique. Os filmes estiveram guardados durante 40 anos nos cofres da Cinemateca e nunca foram vistos pelo grande público.


Episódio 3: Fotografia

Um olhar diferente sobre a guerra colonial, através da câmara de Luís Corrêa de Sá, um jovem alferes que levou uma "Leica" para Angola e fotografou o dia a dia do seu batalhão: não só cenas de vivência militar, mas também as negras com quem os soldados namoravam, os banhos no rio e outros divertimentos com que os soldados afugentavam o medo e a saudades.


Episódio 4: Livros

A terminar a série vamos recordar algumas memórias coloniais,  através da biblioteca de Daniel Nunes, um bibliófilo que comprou o seu primeiro livro há 60 anos e hoje possui uma das melhores bibliotecas do mundo sobre África portuguesa. São 40.000 livros disputadíssimos por historiadores, colecionadores de raridades e caçadores de tesouros e onde podemos encontrar desde histórias da escravatura, à maravilhosa rainha Ginga ou curiosidades como a "História da preta Fernanda", que escreveu um diário com o desempenho sexual dos seus  amantes.
  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".