sicnot

Perfil

Grande Reportagem Interativa

"Patas na Escola"

A equipa do programa "Patas na Escola" escreve, para a Grande Reportagem SIC, sobre os objectivos e os resultados do projeto que teve início no ano letivo de 2013/2014 em duas Escolas Básicas do concelho de Torres Vedras: Turcifal e Conquinha.

"Patas na Escola" é um programa de Terapia Assistida por Cães (TAC) para crianças entre os 5 e os 11 anos. Foi desenvolvido pela Psicóloga Emília Lourenço e pela Guia/Treinadora Juliana Alves.

Após 8 anos de trabalho nas escolas, Emília Lourenço, psicóloga clínica, sentiu necessidade de encontrar metodologia alternativa e complementar à intervenção psicológica tradicional. Aprofundou conhecimentos na área das Intervenções Assistidas por Animais, com a Pós Graduação em Terapias Assistidas por Animais no ISPA, e passou da teoria à prática. 

Utilizando o cão como mediador, ativador/catalizador emocional e fonte de motivação para as crianças, o "Patas na Escola" tem como objetivo a promoção de competências nas áreas emocional, cognitiva, comportamental e social e também ao nível da motricidade. O programa intervém na regulação emocional, que é uma componente importantíssima na gestão de comportamentos, responsabilidade, autoestima e motivação.

Na área cognitiva promovemos estratégias que visam, por exemplo, o aumento do tempo de atenção/concentração e a capacidade de memorização.

Num primeiro momento, reuniu-se com as docentes das escolas, avaliando as necessidades e delineando em conjunto os critérios de seleção das crianças a integrar no projeto. Foram preenchidas escalas de avaliação, que foram igualmente preenchidas no final do ano letivo para uma avaliação formal dos progressos das crianças e dos resultados do programa de intervenção. 

Avaliados os primeiros resultados, constatou-se que as mudanças foram significativas. Nomeadamente ao nível da autoestima, da motivação e do empenho na escola. Os professores constatam um aumento das competências sociais e emocionais das crianças, nomeadamente na relação com os pares e na regulação do comportamento.  As avaliações do projecto confirmam, em síntese, que o "Patas na Escola" tem oferecido às crianças um suporte no desenvolvimento emocional, cognitivo e social.

A recetividade dos pais foi imediata. Também estes preencheram as escalas necessárias ao tratamento estatístico dos conceitos a avaliar durante o programa de intervenção.

Para este programa contamos com duas cadelas e um cão: a Lua, uma labrador castanha, a Sakura, uma cadela de porte pequeno sem raça definida e o Ricky, um Golden Retriever.

São cães com características diferentes que permitem trabalhar diferentes competências, de acordo com os objetivo delineados para cada caso.

Todos os cães passaram por um conjunto de testes que confirmam o seu temperamento adequado para este tipo de trabalho: são cães meigos, seguros, permissivos e disponíveis. 

Estão, obviamente, em constante treino de obediência e de socialização e são supervisionados regularmente pelo veterinário, que assegura todas as questões de higiene e de prevenção de doenças.

A TAC é um recurso relativamente recente em Portugal. No entanto, já é desenvolvido em muitas escolas e hospitais em países como EUA, Canadá, Espanha ou Reino Unido. O recurso a animais de terapia tem-se alargado, nos últimos anos, ao contexto educacional e é usado com bons resultados para melhorar a motivação e capacidade de concentração das crianças. 

Emília Lourenço 

Psicóloga Clínica
Mestre em Família e Sistemas Sociais
Pós Graduada em Terapias Assistidas por Animais

Juliana Alves

Guia/Treinadora

  • Fogo em Sabrosa entrou em fase de resolução

    País

    O incêndio que deflagrou terça-feira em Vilela do Douro, Sabrosa, distrito de Vila Real, entrou a meio da manhã de hoje em fase de resolução, segundo a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

  • Governo garante reforço das verbas para defesa da floresta até ao fim do ano
    2:37

    País

    O Governo rejeitou centenas de candidaturas com projetos para a prevenção de incêndios florestais, por falta de verbas. Perante a situação, o Bloco de Esquerda questionou o Ministério da Agricultura sobre as reprovações. Contudo, contactado pela SIC, o ministro Capoulas Santos garantiu que o programa de desenvolvimento rural está a ser reajustado e, até ao final do ano, está previsto o reforço de verbas.

  • Porto Editora acusada de discriminação
    2:55
  • "Burlão do amor" acusado de tirar 450 mil euros a amante
    2:21

    País

    Um homem com cerca de 50 anos é acusado de tirar 450 mil euros a uma mulher com quem começou por ter uma relação profissional. Ele pedia, ela emprestava. Anos depois, ela ficou insolvente, com dívidas à banca de 214 mil euros e sem emprego. O homem é arguido, nega a relação amorosa entre ambos, mas admite ter recebido dinheiro dela. Garante, no entanto, que tenciona pagar o que deve.