sicnot

Perfil

Grande Reportagem Interativa

"Patas na Escola"

A equipa do programa "Patas na Escola" escreve, para a Grande Reportagem SIC, sobre os objectivos e os resultados do projeto que teve início no ano letivo de 2013/2014 em duas Escolas Básicas do concelho de Torres Vedras: Turcifal e Conquinha.

"Patas na Escola" é um programa de Terapia Assistida por Cães (TAC) para crianças entre os 5 e os 11 anos. Foi desenvolvido pela Psicóloga Emília Lourenço e pela Guia/Treinadora Juliana Alves.

Após 8 anos de trabalho nas escolas, Emília Lourenço, psicóloga clínica, sentiu necessidade de encontrar metodologia alternativa e complementar à intervenção psicológica tradicional. Aprofundou conhecimentos na área das Intervenções Assistidas por Animais, com a Pós Graduação em Terapias Assistidas por Animais no ISPA, e passou da teoria à prática. 

Utilizando o cão como mediador, ativador/catalizador emocional e fonte de motivação para as crianças, o "Patas na Escola" tem como objetivo a promoção de competências nas áreas emocional, cognitiva, comportamental e social e também ao nível da motricidade. O programa intervém na regulação emocional, que é uma componente importantíssima na gestão de comportamentos, responsabilidade, autoestima e motivação.

Na área cognitiva promovemos estratégias que visam, por exemplo, o aumento do tempo de atenção/concentração e a capacidade de memorização.

Num primeiro momento, reuniu-se com as docentes das escolas, avaliando as necessidades e delineando em conjunto os critérios de seleção das crianças a integrar no projeto. Foram preenchidas escalas de avaliação, que foram igualmente preenchidas no final do ano letivo para uma avaliação formal dos progressos das crianças e dos resultados do programa de intervenção. 

Avaliados os primeiros resultados, constatou-se que as mudanças foram significativas. Nomeadamente ao nível da autoestima, da motivação e do empenho na escola. Os professores constatam um aumento das competências sociais e emocionais das crianças, nomeadamente na relação com os pares e na regulação do comportamento.  As avaliações do projecto confirmam, em síntese, que o "Patas na Escola" tem oferecido às crianças um suporte no desenvolvimento emocional, cognitivo e social.

A recetividade dos pais foi imediata. Também estes preencheram as escalas necessárias ao tratamento estatístico dos conceitos a avaliar durante o programa de intervenção.

Para este programa contamos com duas cadelas e um cão: a Lua, uma labrador castanha, a Sakura, uma cadela de porte pequeno sem raça definida e o Ricky, um Golden Retriever.

São cães com características diferentes que permitem trabalhar diferentes competências, de acordo com os objetivo delineados para cada caso.

Todos os cães passaram por um conjunto de testes que confirmam o seu temperamento adequado para este tipo de trabalho: são cães meigos, seguros, permissivos e disponíveis. 

Estão, obviamente, em constante treino de obediência e de socialização e são supervisionados regularmente pelo veterinário, que assegura todas as questões de higiene e de prevenção de doenças.

A TAC é um recurso relativamente recente em Portugal. No entanto, já é desenvolvido em muitas escolas e hospitais em países como EUA, Canadá, Espanha ou Reino Unido. O recurso a animais de terapia tem-se alargado, nos últimos anos, ao contexto educacional e é usado com bons resultados para melhorar a motivação e capacidade de concentração das crianças. 

Emília Lourenço 

Psicóloga Clínica
Mestre em Família e Sistemas Sociais
Pós Graduada em Terapias Assistidas por Animais

Juliana Alves

Guia/Treinadora

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Violência volta às favelas do Rio de Janeiro
    3:21

    Mundo

    As favelas do Rio de Janeiro voltaram aos níveis de violência dos anos 90. A cidade de Deus foi uma das favelas pacificadas que voltou a registar tiroteios diariamente, os moradores falam de situações de trauma e do medo das crianças.

  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Cão corre os EUA a entregar águas aos árbitros em jogos de basebol
    0:20