sicnot

Perfil

perdidos e achados.png

Perdidos e Achados

SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

Perdidos e Achados

Livros sobre rodas

hoje no jornal da noite

Em maio de 1958 a Fundação Calouste Gulbenkian arrancava com as bibliotecas itinerantes, um dos seus projetos mais importantes. As itinerantes percorriam o país, chegando a locais onde anteriormente o contacto com o livro e a leitura eram praticamente inexistentes.

Em 1958 nascia uma das iniciativas mais marcantes da Fundação Calouste Gulbenkian

Em 1958 nascia uma das iniciativas mais marcantes da Fundação Calouste Gulbenkian

Ao longo de 44 anos as bibliotecas itinerantes emprestaram cerca de 97 milhões de livros

Ao longo de 44 anos as bibliotecas itinerantes emprestaram cerca de 97 milhões de livros

Carrinhas cheias de livros percorriam o país, chegavam a locais onde o contato com os livros era inexistente

Carrinhas cheias de livros percorriam o país, chegavam a locais onde o contato com os livros era inexistente

Ao longo dos 44 de existência as bibliotecas sobre rodas da Gulbenkian emprestaram cerca de 97 milhões de livros a 29 milhões de leitores.

As carrinhas desligaram os motores em 2002 mas a Fundação mantém o apoio às bibliotecas escolares e públicas, promove concursos e dinamiza projetos ligados ao livro e à leitura.

Dia 23 de abril é o Dia Mundial do Livro. Para assinalar a data o Perdidos e Achados viajou no tempo para recordar as bibliotecas itinerantes e para conhecer outros projetos que replicaram a ideia original da Fundação Gulbenkian.

Jornalista: Patrícia Mouzinho

Repórter de Imagem: Filipe Ferreira

Edição de imagem: Jorge Costa

Produção: Madalena Durão

Coordenação: Luís Marçal

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.