sicnot

Perfil

re.jpg

Reportagem Especial

Jornal da Noite

Reportagem Especial

Debate sobre futuro do nuclear em Espanha também passa por cá

Hoje no Jornal da Noite

Debate sobre futuro do nuclear em Espanha também passa por cá

No centro das atenções está a mais antiga central nuclear atualmente em funcionamento no país vizinho, a cerca de 100km da fronteira. "Almaraz: Nuclear até quando?" - veja aqui um excerto da Reportagem Especial que estreia mais logo no Jornal da Noite.

  • "O prolongamento da vida das centrais nucleares tem de ser visto caso a caso"
    3:42

    New Articles

    O francês Henri Baguenier, especialista em economia da energia, considera que não se pode dar uma autorização genérica para o prolongamento da vida das centrais nucleares em Espanha, ou em qualquer país do mundo. Em entrevista à SIC, para a Reportagem Especial "Almaraz: Nuclear Até Quando?", o antigo professor do ISEG defende que o prolongamento "é uma questão de análise caso a caso", e lembra que a questão que se está a colocar em Espanha, coloca-se em muitos países, porque "o setor nuclear é um setor velho, em termos de capacidade instalada." O economista, que nos anos 80 foi um dos académicos que ajudou a travar a opção nuclear em Portugal, diz ainda que a grande diferença de há 20 anos para cá é que, "hoje, produzir eletricidade renovável é competitivo em relação a qualquer outra tecnologia".

  • Almaraz: Nuclear Até Quando?

    Reportagem Especial

    Nos anos de 1970 e 80, Portugal recusou a opção nuclear para produzir eletricidade. Mesmo ao lado, Espanha já tinha em marcha, desde a década de 60, um programa nuclear ambicioso, que chegou a prever 13 centrais de potência. A moratória nuclear espanhola travou sete projetos, nos anos 90, mas o país vizinho mantém em funcionamento cinco centrais nucleares, num total de sete reatores. Dois desses reatores, os da central nuclear de Almaraz, funcionam a cerca de 100 quilómetros da fronteira portuguesa.

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.