sicnot

Perfil

Sociedade das Nações

A comunidade de Santo Egídio

A comunidade de Santo Egídio é um influente movimento internacional de laicos, com mais de 50 mil membros em todo o mundo, que tem liderado a resolução de conflitos. Mediaram a paz em Moçambique, na Argélia, na Colômbia, e querem agora ajudar também à reconciliação na Síria. Santo Egídio abre ainda uma representação em Portugal e propõe um plano concertado e ordenado de acolhimento de refugiados.

Numa altura em que a Rússia começa uma campanha de defesa de Bashar al Assad,o presidente da comunidade, Marco Impagliazzo, explica no Sociedade das Nações de que forma a organização tem acompanhado o conflito e a crise dos refugiados. Impagliazzo sublinha a necessidade de se trabalhar para a construção da paz e lembra que os ideais europeus assentam no princípio da solidariedade.

A Comunidade de Santo Egídio é uma organização católica fundada em 1968 no bairro de Trastevere, em Roma, Itália, dedicada à caridade, evangelização e promoção da paz. Fundada por Andrea Riccardi, também é conhecida como "a pequena ONU do Trastevere" pela dedicação aos pobres.

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.