sicnot

Perfil

tempo extra.jpg

Tempo Extra

3ª FEIRA 23:00

Tempo Extra

"O Benfica não pode fazer de morto"

"O Benfica não pode fazer de morto"

Rui Santos diz que o Benfica não pode continuar a fingir que nada se passa na arbitragem em Portugal, e lembra que os encarnados foram o primeiro clube a defender publicamente as novas tecnologias. O comentador da SIC considera ainda que a responsabilidade social daquele que é o maior clube português, obriga a uma postura diferente.

  • "Os árbitros não têm quem os defenda"
    2:17

    Tempo Extra

    Rui Santos diz que o sistema pelo qual se rege a arbitragem em Portugal está caduco.O comentador da SIC diz que os árbitros não se protegem e que ninguém protege os árbitros. No Tempo Extra, Rui Santos falou ainda do caso da ida de elementos da claque do FC Porto ao restaurante do pai do árbitro Jorge Ferreira.

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.