Vida

UNESCO classifica como Património Mundial fortificações de Elvas 

A maior fortificação abaluartada do mundo, em  Elvas, foi hoje classificada como Património Mundial, pela Organização das  Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), revelou à Agência  Lusa fonte do município.  

(SIC/Arquivo)

(SIC/Arquivo)

As fortificações de Elvas foram classificadas, na categoria de bens  culturais, ao início da tarde de hoje na 36. sessão do Comité do Património  Mundial, que está reunido até 06 de julho, em São Petersburgo, na Rússia.

O conjunto de fortificações de Elvas, cuja fundação remonta ao reinado  de D. Sancho II, é o maior do mundo na tipologia de fortificações abaluartadas  terrestres, possuindo um perímetro de oito a dez quilómetros e uma área  de 300 hectares. 

As fortificações de Elvas constituíam o único monumento português entre  os 33 candidatos que fazem parte da lista de Património Mundial, elaborada  pela Unesco. 

A fonte do município explicou à Lusa que foram classificadas todas  as fortificações da cidade, os dois fortes, o de Santa Luzia, do século  XVII, e o da Graça, do século XVIII, três fortins do século XIX, as três  muralhas medievais e a mudalha do século XVII, além do Aqueduto da Amoreira. Classificado como Património Nacional em 1910, o Forte da Graça, monumento  militar do século XVIII situado a dois quilómetros a norte da cidade de  Elvas, constitui um dos símbolos máximos das fortalezas abaluartadas em  zonas fronteiriças. 

O Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS) já tinha  dado parecer "decisivo e favorável", tendo sido provado que as fortificações  da cidade alentejana "reúnem o valor universal excecional, que é o principal  para que uma candidatura seja aprovada", segundo a vereadora da Cultura  do município de Elvas, Elsa Grilo. 

     

Lusa

  • "Sou assim, genuíno e frontal". O resumo da entrevista de Bruno de Carvalho à SIC Notícias
    3:47
  • Terá mesmo valido a pena tomar óleo de fígado de bacalhau na infância?

    Mundo

    Os suplementos de ómega 3 não trazem grandes benefícios na prevenção de enfartes, acidente vascular cerebral (AVC) ou morte prematura, concluiu um estudo a pedido da Organização Mundial de Saúde (OMS). A geração que foi obrigada pelos pais a tomar óleo de fígado de bacalhau não está assim muito mais protegida destas doenças que as outras.

  • Rádio Escuta dá voz aos imigrantes que vivem em Lisboa
    4:02
  • Centenas de pessoas no funeral de João Semedo
    2:22
  • Quem é a nova líder da Sonae?
    2:16

    Economia

    Aos 49 anos, a filha mais nova de Belmiro de Azevedo é a nova líder do grupo Sonae. Quem a conhece diz que Cláudia Azevedo herdou o feitio do pai. Também não gosta de ouvir "não" e tem bom humor.