sicnot

Perfil

Vida

Dia Mundial da Alimentação celebrado em Roma com fome e preços dos cereais na agenda

A comunidade internacional reúne-se hoje em Roma para celebrar o Dia Mundial da Alimentação, sob a égide da ONU, e refletir sobre os meios para reduzir as tensões nos mercados dos cereais.

© Navesh Chitrakar / Reuters

A Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO),  com sede em Roma, acolhe a reunião do Comité de Segurança Alimentar (CFS)  constituído por outras agências da ONU, especialistas e representantes da  sociedade civil. 

De acordo com as últimas previsões da FAO, 870 milhões de pessoas ainda  passam fome no mundo. Apesar de este número estar a recuar (1.000 milhões  entre 1990-1992), permanece "muito alto", afirmou o diretor-geral desta  organização, José Graziano da Silva. 

A crise alimentar temida este verão com a seca que atingiu os Estados  Unidos, um grande produtor mundial de cereais, não chegou a acontecer, mas  a tensão continua e os preços nos mercados internacionais estão elevadíssimos,  depois da descida das previsões noutros grandes produtores, caso da Rússia,  União Europeia e da região do Mar Negro. 

"Os preços dos alimentos são muito voláteis e perigosamente altos",  disse a propósito da iniciativa o relator especial da ONU sobre o Direito  à Alimentação, Olivier De Schutter, que pediu "uma resposta imediata" para  estabilizar os preços. 

Pelo menos 36 ministros, incluindo da Rússia, Coreia do Sul, Japão,  Brasil, Bangladesh, Filipinas, Camarões, mas também da Alemanha, Itália  e do Reino Unido, já confirmaram a participação no encontro.

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.